101 anos vendo a vida passar pela janela

Feira de Santana é uma das maiores cidades do Nordeste. Na verdade, a maior, tirando as capitais. Situada a 120 quilômetros de Salvador, a “Princesa do Sertão” abriga mais de 600 mil habitantes. E cada tem uma história. Ou várias.

Imagine então uma pessoa que já passou dos cem anos e tem uma memória perfeita. Quantas histórias esta pessoa pode contar? É o caso da dona Izidra Pereira de Assis, moradora do distrito rural de Tiquaraçu, que completou 101 anos no último dia 15 de maio. Três dias depois ela recebeu uma visita ilustre: o prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins Filho, que fez questão de conhecer pessoalmente a feirense centenária.

Na conversa com o prefeito Izidra contou que neste ano não fez festa na passagem do aniversário. “Gastei muito no ano passado”, justificou rindo, sobre a comemoração do centenário feita apenas com a família. Ela teve nove filhos, mas apenas três filhas ainda estão vivas. Atualmente mora com um dos netos. Na casa humilde, que fica no centro do distrito, onde mora há 20 anos, ela vê a vida passar pela janela. De vez em quando dá uma “caminhadinha” pela redondeza. E vez ou outra assiste à missa na igreja que fica em frente de casa.

A seca

Um dos pesadelos de todo nordestino fez dona Izidra desistir da criação de gado. Num terreno que ela tinha, a cerca de meia hora de caminha de onde mora atualmente, ela criava “umas vaquinhas”. Mas a inconstância do clima a fez tomar outra decisão. “Gostava de criar. Mas com a seca as coisas desandavam e tinha que comprar ração ou alugar pasto. Na verdade, elas davam era prejuízo. Por isso resolvi vender, atendendo a um conselho de um rapaz que cuidava delas”, recorda. “Tenho saudades da roça, mas gosto daqui também. Os vizinhos são todos bons. Se precisar eles vêm me ajudar num instante”. Dona Izidra apresenta um pequeno problema de audição. De resto a saúde é boa.  

Ali, no bucólico distrito de Feira de Santana, ela deixa passar os anos, sem se preocupar com a tecnologia (tem uma TV de tubo, não possui celular e desconhece a Internet), enquanto aguarda pacientemente a chegada do centésimo segundo aniversário.

Informações: Prefeitura de Feira de Santana

Foto: Cau Preto/SECOM


JB Cardoso

Jornalista e escritor, nascido no Rio Grande do Sul e radicado na Bahia, escreve sobre quase todas as editorias, preferindo sempre contar histórias. Viciado em informação, faz dela um meio de vida. Casado com Thábatta Lorena e pai de Pilar.