Depressão: um silêncio que apavora

350 milhões de pessoas sofrem com esse transtorno, sendo apontada como a quarta doença mais presente no mundo

Uma doença silenciosa, que mata. Mesmo detectando qual nível da doença, e muitas vezes seguindo o tratamento correto a pessoa ainda não consegue se libertar do conflito interno. A depressão é um transtorno mental que vem ganhando destaque mundial nos últimos anos por afetar inúmeras pessoas em qualquer etapa da vida.  Pesquisas realizadas pela Organização Pan-Americana de Saúde estima-se que, globalmente, 350 milhões de pessoas sofrem com esse transtorno, sendo apontada como a quarta doença mais presente no mundo. E menos de 25% dos afetados têm acesso a tratamentos.

A vida corrida nos grandes centros urbanos, eleva falta de tempo das pessoas dificultando as relações interpessoais e inibe o diálogo. E a falta de diálogo colabora muito para a falha na detecção de algum comportamento das pessoas próximas quais podem evidenciar alguma possibilidade que o indivíduo tem de ater   com a própria vida. Já que as pessoas que planejam tirar a própria vida exigem atenção maior.

O suicídio pode ser imprevisível e, por isso, exige do profissional a capacidade de estar atento e constantemente vigilante para os sinais que os pacientes possam oferecer. A família deve sempre atenta, mas procurar ajuda psicológica devido os impactos emocionais que acaba afetando muitos membros da família. Mesmo que os membros familiares não esteja doente  é muito bom procurar ajuda para lidar com a situação, o mais indicados são os tratamentos psicológicos, mas também existe o  Centro de Valorização à Vida (CVV) porque em muitos casos não temos o controle, e o pior pode acontecer, e lidar com esta situação envolve muitos fatores, desde os emocionais, psicológico e até novas vítimas.

A patologia causa às pessoas afetadas problemas no trabalho, na escola, no convívio com a família e amigos gerando bastante sofrimento e uma das principais causas da depressão é o suicídio.  Dados comprovam que cerca de 800 mil pessoas tiram suas vidas a cada ano, e cada 40 segundos uma pessoa comete suicídio no mundo, e a cada 3 segundos uma pessoa se atenta contra a própria vida, tornando o suicídio a segunda principal causa de morte entre pessoas com idade entre 15 e 29 anos.

 É preciso estar atento e constantemente vigilante para os sinais que as vítimas possam oferecer.  A CVV alerta que “caso você perceba que a pessoa não se sente à vontade para se abrir, deixe claro que você estará disponível para conversar em outras oportunidades. Você também pode indicar os serviços oferecidos pelo CVV, disponível em www.cvv.org.br, que trabalha para promover o bem-estar das pessoas e prevenir o suicídio, em total sigilo, 24h por dia.” Ou ligue 188, não tenha receio de desabafar, ou mesmo pedir ajuda!!

Fonte: Organização Mundial de Saúde (OMS).