Irã designou tropas americanas no Oriente Médio como terroristas

O Presidente iraniano Hassan Rouhani, assinou nesta última terça-feira (30), um projeto de lei, declarando que as forças americanas no Oriente Médio são terroristas e patrocinam atos criminosos. Essa afirmação veio em resposta à Donald Trump, que semana passada classificou a guarda militar iraniana como terrorista.

A lei de Rouhani, rotula especificamente como organização terrorista o Comando Central dos Estados Unidos (CENTCOM), responsável pelas operações militares norte-americanas no Oriente Médio e no Afeganistão. Os comandantes da Guarda Revolucionária disseram repetidamente que as bases norte-americanas no Oriente Médio e os porta-aviões norte-americanos no Golfo estão dentro do alcance dos mísseis iranianos.

As relações entre Teerã e Washington pioraram muito depois que os Estados Unidos afirmaram que vão impor sanções a qualquer país que comprar petróleo do Irã. Rouhani disse também que o Irã continuará a exportar petróleo apesar das sanções norte-americanas que visam reduzir os embarques do país a zero.

“A decisão dos EUA de que as exportações de petróleo do Irã devem chegar a zero é uma decisão errada e equivocada, e não permitiremos que essa decisão seja executada e operacionalizada”, disse ele na televisão estatal. “Nos próximos meses, os próprios americanos verão que continuaremos nossas exportações de petróleo”.

O governo dos Estados Unidos já colocou na lista negra dezenas de entidades e pessoas por afiliações à Guarda Iraniana, mas até então, não a organização como um todo. Além disso, é a primeira vez que os Estados Unidos rotulam com o termo “terrorista”, forças oficiais de outro país.


Chadia Kobeissi

Jornalista formada no Líbano, em Beirute, com diploma revalidado pela USP e especialização em Civilização Árabe-Islâmica. Trabalhou como Correspondente Internacional para a Rfi, "Rádio França Internacional", que transmite também para a CBN do Brasil. Fundadora da Gazeta de Beirute, e autora do livro Estado Anti-Islâmico. Teve experiências incríveis em seus 8 anos de Oriente Médio, entendendo e desmistificando para o Ocidente, este outro lado do mundo.