Verdades e mitos sobre vacinas

Com o aumento das fake news sobre vacinas, muitas pessoas estão deixando de se vacinar; a médica Rosana Richtmann fala sobre os riscos.

A campanha de vacinação contra a gripe vai até o dia 31 de maio, mas ainda existem algumas pessoas com dúvidas sobre a vacina. Segundo boletim epidemiológico de 2019, que monitora os casos de gripe em todo o país, divulgado pelo Ministério da Saúde na última quinta feira (9), foram confirmadas 99 mortes e mais de 500 pessoas foram hospitalizadas por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por influenza.

A redação do Rede4News conversou com a doutora em medicina pela Universidade de Freiburg (Alemanha) e médica infectologista do Instituto Emílio Ribas, Rosana Richtmann sobre alguns mitos e verdades em relação as vacinas.

Rede4News: A senhora consegue mensurar a importância das vacinas para a saúde pública?

Rosana Richtman: Sim, através da história de imunização confirmadas nos últimos anos evidencia e eliminou varias doenças graças a vacina. Infelizmente existe muita gente contra as vacinas, com isso estamos assistindo o retorno de doenças como o sarampo, difteria entre outras.

R4: Como a comunidade médica vê o aumento de noticias de pessoas que não vacinam seus filhos?

RR: A maioria dos profissionais de saúde lamenta profundamente a decisão equivocada, na minha opinião, de pais que optam por deixar seus filhos vulneráveis a várias doenças. Temos que melhorar a nossa comunicação com a população.

R4: Existe algum surto de doença hoje relacionado a falta de vacinação?

RR: Sim, atualmente em vários países do mundo, incluindo o Brasil temos surto de sarampo. Na Venezuela, por exemplo, existe surto de sarampo e difteria.

R4: O Brasil é um dos países com mais casos e sarampo no mundo, segundo relatório da Unicef 2018, a falta de vacinação está relacionado a isto?

RR: Sem dúvida, temos que lembrar que muitas vezes as pessoas não são contra a vacinação, mas não recebem a orientação adequada para se proteger. Outro problema é o acesso as vacinas, como exemplo a população ribeirinha na Amazônia, onde se leva de 1 a 2 dias para chegar de barco.

R4: A vacina contra gripe pode causar gripe?

RR: Não! a vacina e de vírus inativado.

R4: Quais os principais efeitos colaterais da vacina contra gripe?

RR: Pode dar dor local, cefaleia, vermelhidão como várias outras vacinas.

R4: Qual o nível de proteção da vacina contra a gripe?

RR: A vacina da gripe (influenza) é extremamente segura e o nível de proteção varia conforme os seguintes fatores: idade, pessoas com mais de 60 anos tem uma proteção em média de 65%. Crianças já tem uma melhor proteção, entre 80% e 85% dependo do tipo de vírus que irão circular em 2019.


Felipe Nascimento Cruz

Paulistano, com formação em jornalismo e publicidade. Um ex jogador de futebol que acredita que a comunicação pode mudar o mundo.