Vaticano não concorda com ideologia de gênero

Enquanto as comunidades LGBT conquistam espaços pelo mundo, o Vaticano renegou nesta última segunda-feira (10), a possibilidade do ser humano escolher seu gênero.

Segundo um documento oficial, o Vaticano afirmou que “uma pessoa não possui o gênero diferente do sexo que nasceu. E tentar escolher isso, está em contradição direta com o modelo de casamento, que une homem e mulher.”

Outra parte do comunicado cita que “a ideia de gênero dentro de um espectro nada mais é do que um conceito confuso de liberdade no reino dos sentimentos e desejos”.

Este guia foi apresentado para educadores Católicos, voltando então, para os ensinamentos tradicionais da religião.

Para a comunidade LGBT, que esperava um melhor acolhimento do atual Papa, foi como um “tapa”, de que o papa pode mudar, mas as leis da igreja, dificilmente mudarão.

Além disso, apesar do Papa Francisco, ter atitudes mais moderadas e até liberais, ele mesmo insinuou diversas vezes, que o divórcio, assim como a ideologia de gênero são formas para destruir a família, e o casamento.

“Hoje em dia, há uma guerra global para destruir o casamento”, disse Francisco. “Não com armas, mas com ideias… temos que nos defender da colonização ideológica.”


Chadia Kobeissi

Jornalista formada no Líbano, em Beirute, com diploma revalidado pela USP e especialização em Civilização Árabe-Islâmica. Trabalhou como Correspondente Internacional para a Rfi, "Rádio França Internacional", que transmite também para a CBN do Brasil. Fundadora da Gazeta de Beirute, e autora do livro Estado Anti-Islâmico. Teve experiências incríveis em seus 8 anos de Oriente Médio, entendendo e desmistificando para o Ocidente, este outro lado do mundo.