Chocolates de cooperativas da agricultura familiar se destacam no Chocolat Bahia

Chocolate sem lactose, aromatizantes e glúten, com jaca, abacaxi, coco, com licuri e goiaba. As combinações exóticas, que geram sabores marcantes e peculiares, produzidas por cooperativas da agricultura familiar, estão fazendo sucesso com os visitantes do 11º Festival Internacional do Chocolate e Cacau – Chocolat Bahia 2019, que encerra domingo (21), no Centro de Convenções de Ilhéus, no Território de Identidade Litoral Sul.

 A Cooperativa de Serviços Sustentáveis da Bahia (Coopessba), de Ilhéus, responsável pela marca Natucoa – Chocolate Sul Bahia, e a Cooperativa da Agricultura Familiar e Economia Solidária da Bacia do Rio Salgado e Adjacências (Coopfesba), de Ibicaraí, que administra a marca Bahia Cacau, participam do festival e apresentam produtos saborosos, que estão sendo bem recebidos pelo público.

 “O sabor me agradou demais. Provei especiarias que não temos costume em nosso dia a dia e notei que muitas marcas não têm essa combinação, com licuri e jaca, por exemplo, que foi o que eu mais gostei”, disse Yndira Gobira, estudante de engenharia civil, de Belo Horizonte, após provar bombons da Bahia Cacau.

Com o apoio do Governo do Estado, via Bahia Produtiva, projeto executado Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), a Coopessba e a Coopfesba recebem recursos mediante edital para qualificar o processo produtivo, com agregação de valor e acesso a mercado.

 O presidente da Coopessba, Carine Assunção, salientou que “o festival é o maior evento de chocolate aqui na região. Nossa participação mostra que há união de pequenos agricultores com grandes marcas, produzindo chocolate tão bom quanto. Este ano, estamos com o nosso estande próprio, lançando produtos, com o Selo de Identificação Geográfica, que mostra a origem do cacau e qualidade”.

O secretário da SDR, Josias Gomes, pontuou que a comercialização dos produtos da Bahia Cacau e da Natucoa servem de estímulo para outros empreendimentos rurais. “Este evento é um grande portal do chocolate do Brasil para o mundo. O nosso desejo é que ocorra verticalização na produção para que cada vez mais a gente tenha outras cooperativas inseridas em eventos de grande porte como este”.

 Para o diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, o festival “é uma oportunidade de divulgar os produtos para fornecedores e consumidores. Inserir a agricultura familiar num evento como este é motivo de orgulho para todos nós, pois começamos a fomentar empreendimentos e hoje vemos os frutos sendo colhidos, com eficiência e oferta de produtos de qualidade, expostos e sendo comercializados no varejo e no atacado também”.

Fonte: Ascom/SDR Bahia


JB Cardoso

Jornalista e escritor, nascido no Rio Grande do Sul e radicado na Bahia, escreve sobre quase todas as editorias, preferindo sempre contar histórias. Viciado em informação, faz dela um meio de vida. Casado com Thábatta Lorena e pai de Pilar.