Representatividade feminina é tema da 2ª Festa Literária de Ilhéus

De 23 a 26 de julho acontece a 2ª Festa Literária de Ilhéus, na Bahia, e neste ano o evento vai debater a importância da representatividade feminina nos diversos segmentos literários. Já na abertura, terça-feira (23), às 19h, a influenciadora digital Tia Má e a jornalista Flávia Oliveira abrem a Festa com o Bate-papo “O Feminino e a Leitura do Mundo” no Teatro Municipal de Ilhéus.

O público infantil não fica de fora, pois a Biblioteca de Extensão (Bibex), unidade da FPC, também está presente com atividades que acontecem entre a quarta-feira (24) e sexta-feira (26), com exposições, contação de histórias e oficinas, além dos jogos realizados na Biblioteca Municipal Adonias Filho, das 9h às 16h.

Já na quinta-feira (25), no Teatro Municipal, entre às 14h e 17h30, a FPC realiza dois bate-papos. O primeiro tem como temática Experiências gráficas e relatos femininos, um diálogo entre mulheres sobre a produção editorial independente. O segundo é o Bate-papo Jovens articuladores digitais, uma conversa com influenciadores digitais.

Logo pela manhã de sexta-feira (26), entre as 8h30 e 10h20, a Mestre em Literatura e Diversidade Cultural, Calila das Mercês, que com o tema “Literatura Feminina?, discute sobre o que de fato é literatura e como ela é feita por mulheres, mediada pela diretora da Diretoria do Livro e da Leitura (DLL), Bárbara Falcón.

Pela noite, às 19h, o Violão e a Palavra encerra o dia com a cantora Larissa Luz, que conversa com a plateia do teatro e o escritor Saulo Dourado, padrinho do V Concurso Escritores Escolares de Poesia e Redação, promovido pela DLL.

Sobre a Festa Literária

É uma ação que integra dois grandes eventos literários já consagrados na região: a 7ª Feira do Livro da UESC e o IV FLIOS – Festival Literário de Ilhéus, e é uma co-realização entre a Editus – Editora da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), a Secretaria Municipal de Cultura, a Academia de Letras de Ilhéus (ALI) e a Fundação Pedro Calmon. O objetivo da parceria é somar esforços para oferecer uma programação diversificada e promover uma maior participação e envolvimento da comunidade regional.

(Com informações da Secretaria de Comunicação do Governo da Bahia)


JB Cardoso

Jornalista e escritor, nascido no Rio Grande do Sul e radicado na Bahia, escreve sobre quase todas as editorias, preferindo sempre contar histórias. Viciado em informação, faz dela um meio de vida. Casado com Thábatta Lorena e pai de Pilar.