CORONAVÍRUS ALÉM DA SÍNDROME RESPIRATÓRIA

A essa altura, você já leu muita coisa sobre coronavírus, certo?

Também ficou confuso e com medo após tantas previsões contraditórias, né?

Aos poucos vamos separando o joio do trigo, o ruído do sinal. Isso evita o pânico e os típicos comportamentos e atitudes que só atrapalham.

Abaixo você verá nossa maneira de resumir o que pode fazer a diferença!, diz Dra. Tanit Ganz Sanchez- otorrinolaringologista. 

1) SIGA a recomendação de isolamento preventivo. O Washington Post simulou didaticamente essa importância em alguns gráficos. Aproveite o tempo em casa para criar laços de união com a família.

2) CULTIVE A HIGIENE SEMPRE: lave nariz, rosto e mãos frequentemente com água e sabão (álcool gel só ajuda para as mãos). Como otorrinos, reforçamos que a higiene do nariz, rosto e boca (gargarejo) também são importantes. Evite tocar a face e, se tocar, lave logo as mãos. Deixe os ambientes arejados. Evite compartilhar objetos pessoais (copos, talheres, garrafas, toalhas). Higienize seu celular, mouse, teclado, mesas, maçanetas e outros locais onde toca frequentemente.

3) CULTIVE A EDUCAÇÃO SEMPRE: cumprimente as pessoas com aceno de mão ou de cabeça; tussa ou espirre cobrindo a face com lenço descartável (jogue-o logo no lixo) ou use a parte interna do cotovelo para barrar as gotículas de transmissão. Nessas horas de conflito, a empatia com os outros ajuda muito!

4) CULTIVE O EQUILÍBRIO E A CLAREZA MENTAL SEMPRE: se você tem sintomas gripais, fique em casa sem pânico, como se faz em qualquer virose. Proteja-se e proteja os outros. Agora, se você tem dificuldade respiratória, esse sim, é o motivo certo e o momento ideal de procurar o hospital mais próximo. 

5) CULTIVE O CONHECIMENTO SEMPRE: por último, mas não menos importante, sabemos que essa situação pode gerar outras questões já vistas no passado. Por isso, nos antecipamos para esclarecê-las e prevenir mais medo e confusão:

a) a obstrução nasal típica das viroses respiratórias pode provocar ouvido tampado e piorar o zumbido temporariamente;
b) o estresse gerado pela incerteza em relação ao futuro pode piorar o zumbido e a hiperacusia (irritabilidade com volume dos sons);
c) o aumento do isolamento com convívio familiar necessário atualmente pode piorar os gatilhos das pessoas com misofonia (irritabilidade com sons baixos e repetitivos).

Caso isso aconteça, lembramos que já disponibilizamos MUITO MATERIAL GRATUITO e DE QUALIDADE na TV Zumbido e nas redes sociais (Facebook, Instagram e Youtube) para ajudar a população com esses sintomas. Aproveite para (re)vê-los e saber mais sobre isso!

Se você não gosta de informação pulverizada pela internet e prefere material mais focado para descobrir detalhes, disponibilizamos 2 produtos:

1) O treinamento online o “ABC…Z DO ZUMBIDO” é dinâmico e direto ao ponto. Os 3 módulos “Entendendo o Zumbido”, “Investigando o Zumbido” e “Tratando o Zumbido” ajudam tanto para o público que sofre como os profissionais que atendemAssista uma aula grátis! 

2) O livro “QUEM DISSE QUE ZUMBIDO NÃO TEM CURA?” é leitura fácil e rápida para otimizar o tempo.

Para mim, adquirir conhecimento de qualidade sempre foi útil para sair da ansiedade, por isso eu leio muito. Vamos todos passar por turbulências por algum tempo, mas isso vai passar.

Sobre a Dra. Tanit Ganz Sanchez:

•          Médica Otorrinolaringologista formada pela Universidade de São Paulo;

•          Profa. Livre Docente e Associada da Otorrinolaringologia da Universidade de São Paulo

•          Orientadora de pós-graduação da Fonoaudiologia da Universidade de São Paulo;

•       Pesquisadora dos incômodos dos ouvidos há mais de 25 anos, reconhecida internacionalmente como referência para assuntos relacionados sobre a “Quadrilha do Ouvido;    

•          Fundadora e Diretora do Instituto Ganz Sanchez que há mais de 10 anos que é direcionado exclusivamente ao estudo e atendimento de pessoas com Zumbido, Misofonia e Hiperacusia;

•          Criadora e coordenadora do: – GANZ: Grupo de Apoio Nacional a Pessoas com Zumbido;

•          Idealizadora do  Novembro Laranja (Campanha Nacional de Alerta ao Zumbido); –

•          Idealizadora da TV Zumbido (www.tvzumbido.com.br);

•          Blitz do Ouvido (no Programa Bem Estar Global)

•          Membro da ABORL-CCF;

•          Membro do Corpo Editorial das revistas científicas: Clinics, International    Archives of Otorhinolaryngology e Brazilian Journal of Otorhinolaryngology;

Serviço: