CUIDE BEM DOS SEUS RINS

Idealizado pela Sociedade Internacional de Nefrologia (SIN), o dia Dia Mundial do Rim tem como objetivo reduzir o impacto da doença renal em todo o mundo.

Dia 12 de março é o Dia Mundial do Rim, a data nos lembra de cuidar bem dessa dupla. Algumas dicas para manter a saúde dos rins:

Responsáveis por funções vitais do corpo, os rins merecem atenção. Quando deixam de trabalhar em toda sua potencialidade, o comprometimento pode ser grande à saúde da pessoa e, em alguns casos, esses problemas são silenciosos e de diagnóstico tardio.

Em casos mais severos, o paciente pode desenvolver  doenças renais crônicas (DRC), afetando a filtragem do sangue e todo desempenho da estrutura renal.

1. Manter diabetes e pressão sob controle

Diabetes e hipertensão arterial fora de controle aumentam os riscos de desenvolver insuficiência ou doença renal crônica. Obesidade e sedentarismo prejudicam da mesma forma

2. Alimentação equilibrada

Recomenda-se controlar a ingestão de gordura, introduzir  alimentos ricos em vitaminas e fibras na  dieta cotidiana. Uma alimentação equilibrada será sempre benéfica aos rins. Pacientes já com alguma disfunção também precisam controlar a ingestão de proteínas.

3. Consumo de álcool

Bebida em excesso não faz bem à saúde. O consumo excessivo está relacionado a diversas patologias, mais comumente hepáticas, mas também renais.

4. Automedicação

A automedicação  é um vilão para o sistema renal. Os anti-inflamatórios, em geral, são muito perigosos e seu uso indiscriminado pode levar à perda da função renal.

5. Fumo

O cigarro é outro vilão dos rins. Além de causar câncer de pulmão, ele é o principal fator de risco para câncer de bexiga e está relacionado ao tumor de rim, sem contar o prejuízo que traz ao sistema circulatório como um todo.

6. Desidratação

Beba água. A desidratação também pode acontecer de forma silenciosa. Esportistas amadores perdem, em média, 1 litro de água por hora em exercícios mais intensos. beba líquido suficiente para que sua urina saia clara. A urina muito concentrada (escura)  nos alerta que a quantidade de líquidos não está sendo suficiente.

(*) Dr Flávio Ordones , urologista, é referência em cirurgias robóticas em São Paulo. Foi Clinical Fellow do Royal Adelaide Hospital – Austrália. É Membro da Sociedade Brasileira (SBU), Européia (EAU) e Americana (AUA) de Urologia.