Povo libanês mostra garra diante tragédia

Foto-Reuters/

Após a explosão de terça-feira(4), os libaneses se uniram oferecendo todo tipo de apoio às vítimas, uma corrente de solidariedade entre cidadãos do país.

Hotéis disponibilizando quartos para pessoas que tiveram suas casas atingidas, pessoas doando sangue, remédios, roupas, e todos os tipos de produtos básicos.

Nas Redes Sociais, cidadãos oferecendo serviços: como enfermeiros, médicos, e profissionais de diversas áreas, fazendo trabalho voluntário.

Motoristas de Taxi se colocaram à disposição para qualquer tipo de transporte. Jovens vieram de várias cidades, para retirarem e varrerem escombros nos arredores de Beirute, entre outras ações que são exemplos de amor e força.

Mas não apenas no Líbano, a ajuda Internacional veio de vários países: doações em dinheiro, envio de profissionais, equipamentos e materiais necessários para a reconstrução de Beirute.

Em diversos países a bandeira do Líbano foi iluminada em monumentos importantes, mostrando a comoção e o respeito com a comunidade libanesa, que está presente de forma marcante em todo mundo.


Chadia Kobeissi

Jornalista formada no Líbano, em Beirute, com diploma revalidado pela USP e especialização em Civilização Árabe-Islâmica. Trabalhou como Correspondente Internacional para a Rfi, "Rádio França Internacional", que transmite também para a CBN do Brasil. Fundadora da Gazeta de Beirute, e autora do livro Estado Anti-Islâmico. Teve experiências incríveis em seus 8 anos de Oriente Médio, entendendo e desmistificando para o Ocidente, este outro lado do mundo.